Casamento feliz??? É possível, sim!

Oieeee
Já voltando à rotina normal, graças à Deus, tudo está se normalizando, então estou voltando à ativa...
E o post de hoje, são dicas super úteis para o relacionamento pós Big Day, a matéria serve para as casadinhas, noivinhas e todas as que tem a pretensão de ter uma vida conjugal.
Quando estamos prestes a nos casar, bate aquele medo de tantas coisas, de não dar conta do recado, medo do novo, medo de não dar certo, medo de não fazer a pessoa feliz.
Casar é tudo de bom, como sempre digo às minhas amigas, é a melhor fase de minha vida, mas temos problemas sim, e muitas vezes isso nos dá uma certa insegurança, mas ao mesmo tempo é capaz de tornar a relação mais forte, mas claro que isso depende muito do casal, das atitudes mesmo, porque problemas sempre teremos, a diferença está em como agimos diante aos problemas. Como a bíblia diz: "Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos". Provérbios 14:1

Vamos à matéria?

Casamento feliz: é possível, sim!


Aprenda a evitar as armadilhas mais comuns e garanta a felicidade da sua família


Por Vanessa Vieira



Salve sua relação


Toda mulher, ao longo da vida, acaba tendo que enfrentar uma (ou mais) armadilhas que podem ameaçar sua felicidade conjugal. Pior é que ainda pode ter de enfrentar uma inimiga na qual confia totalmente: ela mesma. ''Ninguém de fora ameaça o afeto entre duas pessoas. Uma relação só corre risco quando há insatisfação de um do lados'', assegura o psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos, chefe do serviço de psicoterapia da Universidade de São Paulo.

''É possível acabar com praticamente qualquer bom casamento em dois anos'', afirma o terapeuta de família William J. Doherty, um dos mais respeitados dos Estados Unidos. Essas palavras podem soar um tanto alarmistas, mas têm seu fundo de verdade. Doherty defende que o 'divórcio desnecessário' acontece em muitas famílias, e dá a receita: ''O divórcio desnecessário ocorre quando você se concentra nas coisas que não está obtendo da relação, enquanto seu parceiro vai deixando de corresponder às suas expectativas. O triste é que, quem dá início a esse processo, não percebe que esse é o caminho para o fracasso conjugal'', afirma. Mas sempre é possível dar a volta por cima.

1. O perigo da rotina


Como reagir à rotina? Proporcione novas experiências ao seu marido. Aprenda algo novo, tenha amigas que a alimentem de assuntos diferentes. E se quando se conheceram saíam para dançar, por exemplo, não caiam na besteira de achar que isso é só para solteiros. Reviver esses momentos ajuda o casal a relembrar as razões pelas quais se apaixonaram.

2. Problemas na cama


Aprenda a separar a hora de falar dos problemas dos momentos de afeto. Evite discutir os problemas na cama. Faça desse lugar um espaço sagrado para a paz e o carinho de vocês dois. Não abra mão de demonstrar afeto e desejo por seu parceiro. Dê beijos molhados, demonstre alegria quando ele chega, procure o sexo, crie surpresas. A vontade de ficar junto aparece.

3. Ciúme, não. Zelo, sim!


Para o psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos, a diferença entre o ciúme e o zelo está na intenção por trás de cada um deles. ''O ciúme é egoísta e o zelo revela preocupação com o outro'', diz. Ao sentir ciúme, questione-se por que o gesto do outro faz você se sentir ameaçada. ''Geralmente a origem do ciúme não está no parceiro, mas na própria insegurança da mulher'', explica ele. É importante também controlar a tentação de dominar o outro.

4. As diferenças do casal


Num relacionamento, um pode ajudar o outro a crescer. No entanto, essas mudanças têm de ser de comum acordo, e não uma imposição. Para o especialista, os cônjuges podem ensinar um ao outro, mas não podem exigir que o parceiro mude.

5. Excesso de trabalho


Muitos casais se afastam por causa da rotina corrida e do excesso de trabalho. ''Mas, em geral, o problema não está na quantidade de tempo em si, mas em sentir-se em segundo plano na vida do outro'', alerta o terapeuta familiar William J. Doherty. Para administrar isso, algumas dicas: se não pode reduzir sua carga de tarefas, diga a ele que gostaria de ter mais tempo para namorar, ficar junto dele. Assim, ele vai sentir que a rotina afasta, mas que ele não está em segundo plano.

6. Armadilhas de ''amigas''


Suas amigas podem sabotar seu casamento sem ter intenção. Você pode dar chance a isso falando da sua vida e pedindo conselhos às pessoas erradas. É comum ouvir: ''Você merece mais do que ele''. Para desabafar, opte por amigas que a escutem sem botar lenha na fogueira e que sejam capazes de apontar também os seus erros.

7. Veneno da sogra


Muitas brigas de Dante com a mulher acontecem por causa da interferência da sogra linguaruda, dona Agripina (Suely Franco). Alguns pais relutam em aceitar a perda de influência na vida do filho para o cônjuge dele. Por outro lado, a necessidade de aprovação faz com que os filhos tenham dificuldades em colocar limites em seus pais. Resultado: brigas. Estabeleça regras, como alternar a comemoração dos feriados entre a casa dos seus pais, a dos seus sogros e a de vocês. Nas discussões, decidam pelo que for melhor para o casal, sem contar a opinião dos pais e sogros.

8. Casamento como negócio


No livro Resgate seu Casamento, o terapeuta William Doherty aponta a cultura do consumismo como a origem dos principais problemas do casamento moderno. ''Enxergamos o casamento como mais um negócio. É possível notar isso quando nos irritamos com algo e dizemos: 'O que estou ganhando com esse casamento?' ou 'Qual a vantagem para mim diante do investimento que faço?' '', exemplifica. Essa visão faz com que nos concentremos apenas nos defeitos do outro. ''O casamento não é um carro, que você troca quando fica velho ou começa a enferrujar'', diz ele.

9. Indiferença do casal


Para muita gente, casamento sem briga é sinal de felicidade. Não é assim. Não há casamento sem problemas, e as discussões são um sinal de que há um interesse em tentar buscar um acordo. ''O casal que não briga, desistiu. Enquanto há briga, há esperança'', diz o especialista. Mas atenção: a briga saudável tem como foco discutir o problema e não a agredir um ao outro.

10. A cabeça só nos filhos


Após a experiência da paternidade, muitos casais passam a priorizar a atenção aos filhos, descuidando do parceiro. ''O casamento é a base da família e o alicerce da segurança dos filhos'', alerta Doherty. Preserve momentos para o carinho e o diálogo a dois. Seja afetuosa e cuidadosa com seu marido na frente das crianças.

11. Falta de tempo livre


Você e seu marido têm que ter vida própria. Estabeleça como regra dedicar alguns momentos da semana para os programas a dois. Tire a TV do quarto. Assim, você cria condições para que tenham mais tempo para namorar.

12. Ausência da vida dele


Incentive e apóie seu companheiro, como ele deve fazer com você. Demonstre interesse pelo trabalho dele, valorize seus talentos e suas atividades. Às vezes, ver que você está realmente disposta a escutá-lo, faz toda a diferença diante de um problema sem solução.

13. Desleixo na aparência


Você tem se mantido atraente? E ele? Se o parceiro anda se descuidando, dê o exemplo cuidando de você. Beleza não se põe na mesa, mas é um baita tempero...


Gostaram???
Uma ótima semana!!!
Bjooooo

6 comentários:

Lana Ludmila disse...

Ótima matéria! Adorei os pontos abordados, principalmente o sair da rotina e as brigas que precisam existir na medida certa...
Desleixo na aparência ninguém merece tb!!! Mesmo sem trabalhar e passando o dia em casa, quando meu marido chega eu procuro estar banhada, cheirosa... linda! Gosto tb de preparar uma comida especial de vez em quando... Temos que fazer carinho para receber tb, não é verdade? E não tenho do que reclamar nestes primeiros meses de casada! Está tudo uma maravilha.
beijo grande.

Tami disse...

Adorei a materia! é ótima para nós e nossos amados lermos, né?

tem selinho pra vc no blog.
beijos e ótima semana!

Fernanda disse...

Oi Jé

Estava de férias, agora voltei rs...
Estou por aqui sempre viu, adoro seu blog!

Adorei a matéria bem proveitosa pra as casadinhas e futuras casadas :)

Beijos

Sra. Mari disse...

é possivel SIIIIIIM !

Adorei o post !

bj

Thata e Fer disse...

hehehe
Adorei as dicas!
Vou consultá-las sempre depois do casório!
achei seu blog muito fofo!
bjo

Ju Louseiro disse...

Adoreei!


Um beijo =)

www.fuxicodenoiva.com.br
http://casamentodossonhos-juefe.blogspot.com